Ecos do Porto

Data de publicação:25 Junho 2019

Sou membro do Conselho Geral Internacional desde 2001, quando fui convidado para a minha primeira experiência de serviço na estrutura internacional da Sociedade de São Vicente de Paulo, e desde então venho participando, ativamente, de quase todas as plenárias anuais, sob a presidência de diferentes Presidentes Gerais.. Portanto, posso afirmar, categoricamente, que a reunião ocorrida este ano, no Porto (Portugal), em junho passado, foi a melhor de todas. E digo isso por vários motivos, todos convergentes.

O primeiro deles tem a ver com os resultados alcançados. Os principais países da SSVP, reunidos no Comitê Executivo Internacional (CEI) – organismo previsto na Regra e que representa 85% de todos os vicentinos do mundo – aprovaram, por unanimidade, os relatórios institucionais do Conselho Geral (documentos elaborados pelo Presidente Geral e pelo Secretário Geral), o orçamento para 2019, as contas de 2018 e a compra de uma nova sede em Paris. As discussões transcorreram em clima de caridade e concórdia, com muita transparência e espírito democrático. Além disso, as celebrações litúrgicas (conduzidas pelo bispo local, Dom Manuel Linda, e pelo padre José Manuel Martins, assessor espiritual da SSVP portuguesa) fizeram-nos refletir mais ainda sobre o papel do vicentino na sociedade civil e as grandes expectativas que a Igreja tem de nós.

A segunda razão, na minha ótica, reside no caráter festivo da reunião, pois estamos a celebrar os 180 anos do Conselho Geral Internacional (1839/2019), durante o Ano Temático Internacional de Paul Lamache. Ao longo do evento, houve uma série de atos em comemoração à efeméride: entrega da medalha “Caridade na Esperança” aos Escoteiros (com a presença do presidente mundial, Graig Turpie); promoção de um workshop sobre as lojas vicentinas (quatro países trouxeram suas experiências); divulgação de livros de espiritualidade vicentina; lançamento da canção “Os Sete Fundadores” (em português e em espanhol); e a assinatura de um convênio de cooperação internacional com os Religiosos de São Vicente de Paulo, congregação vicentina que estava representada pelo próprio superior-geral, padre Bertin Sanon. Tivemos a alegria de transmitir todos esses eventos ao vivo pela Ozanam TV.

Porém, o terceiro e maior motivo do sucesso total da plenária do Porto decorreu, justamente, da realização deste evento em terras lusitanas. Promover a reunião em Portugal foi o que, realmente, garantiu o pleno êxito do encontro. Desde quando chegamos ao aeroporto, éramos recebidos pela equipe portuguesa com uma rosa branca, um imenso sorriso de boas-vindas e um enorme abraço. Isso foi contagiante e tocou-nos a todos! Depois, na Casa Diocesana do Vilar, onde a plenária aconteceu, tivemos toda a infraestrutura favorável e logística adequada para que tudo se desenvolvesse com a maxima eficiência e profissionalismo. A homenagem que a SSVP recebeu durante uma cerimônia na Câmara Municipal do Porto foi igualmente tocante, e mostrou-nos quão importante é saber relacionar-se bem com os poderes constituídos.

Por conta de tudo isso, eu declarei, ao final dos trabalhos, que era “o Presidente Geral mais feliz do mundo”, diante de todos esses feitos, que não são meus, mas os compartilho com toda a Diretoria internacional, os membros da Estrutura internacional, o staff de Paris, os países que integram o Comitê Executivo Internacional e todas as pessoas de bem que lutam para fazer crescer, em quantidade e em qualidade, a nossa querida e amada SSVP, sem divisões ou conflitos.

Muito obrigado à nossa consócia Alda Couceiro (presidente nacional) e ao nosso confrade Manuel Carvas Guedes (presidente do Conselho Central do Porto) pela acolhida, organização e zelo com que sediaram as palestras internacionais. Obrigado a todos os confrades participantes e convidados que se deslocaram até esta abençoada terra, obrigado ao staff de Paris pelo seu profissionalismo, obrigado à Ozanam TV pelo seu trabalho, obrigado a todos os que tem feito possível este fraterno evento. Muito obrigado, nomeadamente, à delegação portuguesa que participou dos eventos e que pôde conhecer um pouco mais sobre a grandiosidade da nossa instituição. Que lá dos céus, os sete fundadores (liderados por Ozanam) e São Vicente de Paulo possam abençoá-los imensamente. Obrigado, Portugal!

Porto, 16 de junho de 2019

Renato Lima de Oliveira

16º Presidente Geral da SSVP

 

Partager sur

Boletim

Receba todas as notícias sobre o Conselho Geral e a SSVP pelo mundo inscrevendo-se na Ozanam Network, a newsletter do CGI, editada em quatro línguas (Francês, Inglês, Espanhol, Português)

Suscrever

leituras espirituales

Lecturas, reflexiones y relatos personales semanales para profundizar su espiritualidad...

Ler

Leia também

Plus d'actualités